Cada vez mais a indústria plástica tem procurado por soluções com características físico-químicas semelhantes às apresentadas pela borracha vulcanizada e uma das melhores opções disponíveis no mercado é o TPE, também conhecido como elastômero termoplástico: um material polimérico, completamente reciclável, que combina propriedades da borracha e do plástico, em apenas uma matéria-prima.

Indústrias especializadas em moldagem por injeção, extrusão, sopro e termoformagem podem desfrutar dos benefícios desse material, que hoje é considerado a melhor escolha quando procuramos soluções de “toque de borracha”, vedação, grip, flexibilidade, resistência ao impacto, redução de ruído e amortecimento.

Qual a diferença entre propriedades termoplásticas e elastoméricas?

Como mencionamos acima, os TPE’s são elastômeros termoplásticos e levam esse nome por juntar as características de ambos os materiais. Portanto, assim como um termoplástico, o TPE é um polímero que, ao atingir determinadas temperaturas, pode ser moldado por diferentes processos de transformação plástica.

O que diferencia o TPE do termoplástico comum são as suas propriedades “elásticas” – ou seja, são materiais semelhantes às borrachas e, por isso, o material agrega propriedade elastoméricas.

As principais vantagens do TPE

Se comparado com materiais similares, o TPE acumula uma série de características favoráveis que o qualifica como a melhor opção para a indústria de forma geral. Entre elas, podemos elencar:

1.    Ciclos de produção mais curtos

Os elastômeros termoplásticos otimizam a produção industrial por combinarem fatores como a deformabilidade elástica, uma característica comum nas borrachas vulcanizadas, com as propriedades de transformação altamente eficazes dos materiais termoplásticos.

2.    Eliminação de desperdícios

Caso as sobras ou rebarbas de produção sejam corretamente segregadas, moídas e reintegradas no processo, na percentagem indicada, haverá a possibilidade de reutilização do material, eliminando custos de descarte e reduzindo a necessidade de compra da matéria-prima.

3.    Gastos energéticos mais baixos

A partir do momento em que os ciclos de produção são mais curtos, os gastos com energia elétrica são reduzidos automaticamente, visto que as máquinas irão trabalhar menos para produzir mais.

4.    Maior flexibilidade no projeto por condições de processamento mais amplas

Se uma matéria-prima oferece mais opções de manipulação, automaticamente surgem novas possibilidades para a execução do projeto. Isso é significativamente favorável para a indústria que precisa, constantemente, otimizar e adaptar o processo de manufatura para atender a demanda do mercado.

5.    As peças de TPE são 100% recicláveis

Essa é uma das maiores vantagens dos elastômeros termoplásticos; primeiramente por possibilitar a eliminação de desperdícios, e em segundo lugar por reduzir os impactos ao meio ambiente, favorecendo a indústria em um mercado com cada vez mais consciência ambiental e demanda por uma produção sustentável.

Todas essas funcionalidades possibilitaram a realidade que vivemos hoje, onde os TPE’s são utilizados em larga escala na produção industrial de diferentes segmentos. De utensílios domésticos a peças de carro e equipamentos hospitalares, os elastômeros termoplásticos já fazem parte das nossas vidas e se consolidaram como uma inovação científica para a indústria em geral.

Entre em contato com os nossos consultores de negócio especializados e solicite um orçamento, temos certeza de que os benefícios dessa parceria serão inúmeros.