Oficialmente chamado de Poli-Oxi-Metano, o poliacetal (POM) é um termoplástico cristalino que foi descoberto em 1922, por Hermann Staudinger. No entanto, este material só obteve reconhecimento no mercado em 1953, quando o químico alemão recebeu um prêmio Nobel por essa descoberta.

Vale destacar aqui que a principal característica deste material é a sua estabilidade de conservação, por isso, ele é o termoplástico com maior índice de aplicação nos mais diversos setores industriais. Podendo ser encontrado também em parafusos, engrenagens, vedações e válvulas.

Este termoplástico ainda possui grande resistência a agentes químicos, abrasão e escoamento, além de manter suas propriedades originais mesmo quando imerso em água quente.

 Características do poliacetal

Como já falamos anteriormente, o poliacetal possui características bem vantajosas, entre elas destacam-se:

  • Elevada rigidez e estabilidade;
  • Boa resistência ao impacto e à tração;
  • Elevada resistência à abrasão;
  • Alta tenacidade (-40 C);
  • Fácil pigmentação;
  • Lubricidade inerente;
  • Efeito mola;
  • Boa usinabilidade;
  • Boa isolação elétrica;
  • Alta resistência à hidrólise;
  • Baixa absorção de umidade;
  • Resistência ao Stress Cracking;
  • Antiaderência;
  • Alta resistência a vibrações;
  • Baixo coeficiente de atrito;
  • Boa resistência química e mecânica;
  • Tenacidade, mesmo em baixas temperaturas;
  • Alta elasticidade;
  • E elevada resistência à agentes químicos.

Diante disso, não é difícil perceber que o poliacetal (POM) apresenta diversas características positivas para sua aplicação industrial, o que também explica o seu grande uso nesse segmento.

Usos e aplicações deste termoplástico

Seja na indústria médica, automobilística, agricultura , farmacêutica ou até mesmo em objetos do nosso dia a dia, o poliacetal é um material que sempre se faz presente. Devido a sua composição cristalina, este termoplástico também traz as características de ser um polímero branco e opaco.

Devido a essas características, o poliacetal é muito utilizado em peças de precisão que exigem alto grau de resistência e rigidez, sem prejudicar, no entanto, o desempenho dessas peças, mantendo assim suas propriedades químicas, físicas e mecânicas, mesmo em condições e cenários desgastantes.

Veja abaixo alguns exemplos com as aplicações mais frequentes deste material:

  • Trilhos deslizantes;
  • Elementos corrediços;
  • Engrenagens;
  • Parafusos;
  • Buchas;
  • Roscas;
  • Acoplamentos;
  • Correntes;
  • Bombas articuladas;
  • Vidros e travas elétricas
  • Torneiras;
  • Esteiras;
  • Zíper;
  • Dobradiças;
  • Fechaduras;
  • Arruelas;
  • Flanges;
  • Roletes;
  • Roldanas;
  • Retentores;
  • Palhetas para instrumentos musicais, etc.

Além disso, de forma mais profunda, suas aplicações também podem atuar na substituição dos metais. Isso porque sua rigidez, estabilidade, baixo peso e resistência à corrosão, ao desgaste e à abrasão permitem que o poliacetal possa substituir metais como bronze, ferro fundido e zinco em muitos casos.

Vantagens do poliacetal sobre alguns metais:

  • Design flexível;
  • Maior possibilidade de combinação de cores;
  • Lubrificante inerente;
  • Menor custo de acabamento de peça;
  • Resistência à corrosão química.

Vantagens do poliacetal sobre outros termoplásticos:

  • Baixo coeficiente de ficção;
  • Maior resistência à deformação;
  • Superfície dura com boa estética;
  • Alta resistência e rigidez;
  • Excelente estabilidade dimensional;
  • Excelente resistência química.

Contraindicações de uso:

Apesar de possuir uma longa lista de benefícios e características positivas que o colocam no topo do mercado, é preciso ressaltar que há também algumas contraindicações para uso do poliacetal.

Entre os seus principais limites de aplicação, podemos citar:

  • Baixa resistência a ácidos fortes;
  • Ele queima facilmente sem retardadores de chamas devido ao seu alto teor de oxigênio;
  • Baixa estabilidade térmica ao calor, sem o uso de sistemas adequados;
  • Baixa resistência à radiação ultravioleta;
  • Baixa superfície de energia e, portanto, difícil de se ligar sem tratamento de superfície;
  • E, além disso, vale ressaltar ainda que a exposição prolongada, sem o devido cuidado, leva o poliacetal a sofrer com mudanças de cores, embranquecimentos e perda de força.

Um material como este que demanda tanta resistência e produtividade, também precisa de uma certificação de qualidade. Na Compostos do Brasil, nós trabalhamos com três marcas de POM da Celanese, sendo elas a CELCON®, a HOSTAFORM® e a AMCEL®.

Nossa empresa possui ainda consultores especializados, capazes de esclarecer todas as suas dúvidas e trabalhar de acordo com o seu projeto, identificando assim todas as suas necessidades.

Por isso, não deixe de conferir nossas linhas de produtos e solicitar um orçamento personalizado.


O nosso artigo foi útil para você?

Abaixo temos alguns materiais mais detalhados para você se aprofundar ainda mais, clique e acesse gratuitamente!

Agentes de purga
Agentes de purga
Dyna Purga, solicite uma amostra